Santos Brasil vai investir R$ 1,27 bi no porto de Santos Imprimir E-mail
Escrito por ANA PAULA MACHADO | O Globo   
Sex, 02 de Outubro de 2015 08:40

SÃO PAULO — Depois de quase dois anos de tramitação na Secretaria Especial de Portos (SEP), a Santos Brasil conseguiu a prorrogação do contrato de operação no porto de Santos. O presidente da empresa, Antônio Carlos Sepúlveda, disse que o arrendamento da área do terminal de contêineres, o Tecon Santos, foi estendido para até 2047. No acordo anterior, a licença para operação terminaria em 2022. Agora, a companhia vai investir R$ 1,27 bilhão na modernização do terminal para aumentar a capacidade de movimentação em 20% e passar a receber navios maiores, da classe Pós Panamax, com 366 metros de comprimento e 52 metros de largura.

— O investimento era uma condição para a prorrogação do arrendamento. Com essa etapa concluída, agora vamos partir para o projeto executivo e estruturar a engenharia financeira. A ideia é usar recursos do BNDES e de instituições internacionais. Não temos todo dinheiro em caixa, mas somos uma empresa pouca alavancada. Nossa dívida é de R$ 200 milhões —, disse Sepúlveda.

A obra ampliará a capacidade de movimentação do Tecon Santos dos atuais 2 milhões de TEUs (unidade de medida equivalente a 20 pés) para 2,4 milhões de TEUs. Além disso, uma das principais intervenções previstas no projeto é a ampliação do cais dos atuais 980 metros para 1.200 metros, por meio do prolongamento do cais do Terminal de Exportação de Veículos – TEV. A ampliação viabilizará a atracação simultânea de três novos navios Panamax, capazes de carregar entre 7.000 e 12.500 TEU. Também serão realizadas dragagem para aprofundamento dos berços do terminal para 15 metros e consequente reforço da estrutura de todo o cais. A expectativa é que toda obra de ampliação da capacidade seja concluída em 2020.

Sepúlveda disse ainda, que outra frente da companhia será a construção de mais 400 metros de ramais ferroviários dentro do terminal. Hoje, a linha férrea que atende o Tecon Santos tem 400 metros de extensão. Essa obra vai permitir a entrada de uma composição inteira no terminal – o que até então não é possível. Uma nova integração intermodal eliminará o cruzamento entre os caminhões que saem do terminal e as linhas de trens. Além disso, o terminal passará por uma remodelação completa do pátio de operações para tornar sua logística mais eficiente, com mais organização e segregação de fluxos distintos. Toda a pavimentação das vias internas de circulação de caminhões será em concreto armado.

— Vamos melhorar a produtividade. Hoje, operamos com 120 movimentos por hora e a ideia é passar para 150 movimentos por hora nas operações de carregamento e descarregamento dos grandes navios. Temos um único berço capaz de receber essas embarcações, com esse projeto, serão três. Agora, temos que contar também com as obras do canal de acesso, porque atualmente, em Santos não há condições de atracar navios dessa classe. Além do calado (profundidade) ser inferior, a largura do canal é pequena, não permite manobras. O que sabemos é que há um estudo feito pela USP (Universidade de São Paulo) para definir o melhor projeto para preparar o Porto para receber esses equipamentos —, disse o executivo.

OUTROS PROJETOS

Sepúlveda disse ainda que a Santos Brasil já pediu o adiamento do contrato de arrendamento do terminal de contêiner do porto de Vila do Conde, no Pará. Assim como no Tecon Santos, a ideia é antecipar investimentos para levar a capacidade de movimentação para 120 mil TEUs (contêineres de 20 pés). Lá, segundo o executivo, serão investidos cerca de R$ 70 milhões e a licença para operar serão estendida por 15 anos. O contrato atual termina em 2018.

— Esse é o nosso próximo passo. Esse conceito de antecipação dos investimentos com a prorrogação do arrendamento é uma prática da SEP para todos os operadores. É uma forma de melhorar a produtividade dos terminais hoje operados pela iniciativa privada —, afirmou Sepúlveda.

Além do Tecon de Vila do Conde, o executivo adiantou que a Santos Brasil vai analisar o edital de operação para o próximo terminal de contêiner no porto de Suape. A licitação está prevista para acontecer ainda este ano.

— Vamos olhar tudo. Estamos esperando as condições do edital. Mas, Suape é um terminal que nos interessa —, disse o executivo.