MERCADO CHINÊS NA MIRA DOS CALÇADISTAS BRASILEIROS Imprimir E-mail
Escrito por Assessoria de imprensa | Apex   
Qui, 08 de Outubro de 2015 08:05

O maior mercado consumidor de calçados do mundo segue na mira dos calçadistas brasileiros. Entre os dias 12 e 15 de outubro, seis marcas verde-amarelas participam da Missão Comercial China, em Xangai. Além de participar da feira CHIC – China International Fashion Fair, que apresentará coleções de outono-inverno de algumas das principais marcas de vestuário, acessórios e calçados do mundo, entre 13 e 15 de outubro, as empresas poderão conhecer ainda mais sobre o mercado chinês no Seminário Preparatório, marcado para o dia 12. A missão é uma promoção do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Com o consumo crescente, especialmente de calçados de luxo, a China está no radar dos calçadistas brasileiros desde 2010, quando o Brazilian Footwear promoveu a primeira missão de reconhecimento ao mercado local com empresários brasileiros. Conforme dados da Abicalçados, em 2009 a exportação para a China gerou US$ 2,4 milhões, número que quase dobrou até 2014, chegando a US$ 4,67 milhões. Em 2015, mesmo em meio à queda nas exportações totais de calçados, o resultado segue positivo, com incremento de 21,2% no comparativo de janeiro a agosto deste ano com o mesmo período do ano passado, chegando à cifra de US$ 1,96 milhão.

Para a gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos, embora a China não responda por uma fatia significativa no bolo das exportações de calçados, é um mercado crescente e que tem potencial de incremento maior nos próximos anos. “A China é ainda um mercado em abertura para as marcas brasileiras de calçados, mas com um incrível potencial a longo prazo. As marcas que participam de ações no mercado desde 2010 já estão colhendo os frutos do investimento e encontrando seu posicionamento no mercado”, comenta. Para a participação na feira, a expectativa é positiva. “O dólar valorizado somado à qualidade do produto que será apresentado certamente renderá bons negócios para as marcas brasileiras”, acrescenta.

Mercado

Em 2014 o consumo per capita chinês ficou em cerca de 3 pares, o que significa mais de 3 bilhões de pares de calçados. Conforme o relatório World Shoe Review, desde 2009 a China vem registrando aumento da demanda por calçados de luxo e que tenham tecnologias de conforto. Com uma produção de 11,7 bilhões de pares, dos quais exporta 8,7 bilhões, a China importou 119 milhões de pares em 2014. “É um mercado forte e que busca produtos de maior valor agregado que aliem qualidade, conforto e preço competitivo, características que podem ser atendidas pelo calçado brasileiro”, explica Roberta.

Programação

Abrindo a missão, no dia 12, as marcas brasileiras participam de um seminário conduzido pela IDA International, empresa especializada no mercado chinês que irá detalhar o panorama atual do setor na China, com simulações de custos e preços, apresentação de táticas de negociação com distribuidores, entre outros temas.

Para a participação na feira, com abertura no dia seguinte, as empresas contam com o matchmaking preparado pela também pela IDA International, que em setembro já havia realizado reuniões de alinhamento estratégico com as marcas participantes da missão.

Participam da missão as marcas Amazonas Sandals, Bibi, Democrata, Kidy, Rio Couture (Stéphanie Classic) e Sapatoterapia.