TESES E DISSERTAÇÕES
A cooperação para exportação na indústria de móveis Imprimir E-mail

Fabíola Lemos D'Angelo
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1987

O presente estudo tratou da adoção do marketing cooperativo para exportação na indústria brasileira de móveis. A coleta de dados foi realizada junto a executivos de topo de 45 empresas exportadoras na indústria de móveis. Em cada uma delas foi aplicado questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Para o teste das hipóteses usou-se o teste do qui-quadrado, a correlação canônica e a analise discriminante. Não se verificou a existência de relação entre fatores culturais e atividades cooperativas de exportação, conforme as duas primeiras hipóteses; nem se verificou relação entre a experiência com consórcios e a atitude ou imagem obtida em relação a essas organizações. Verificou-se que a participação das empresas em consórcios de exportação está associada a sua experiência com atividades cooperativas de exportação e que as empresas que já participaram de consórcios têm características internas, de suas exportações e de seus dirigentes distintas das que nunca participaram.

Palavras-chave: consórcios de exportação, cooperação, indústria de móveis

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
Avaliação do desempenho das trading companies brasileiras Imprimir E-mail

David Gertner
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1987

O presente estudo investiga se algumas características da organização e das atividades das trading companies brasileiras podem explicar o resultado das exportações dessas empresas nos anos que se seguem a sua observação. O estudo chegou a seis conclusões principais. Em primeiro lugar parece existir uma correlação positiva entre a experiência anterior da trading company brasileiras como empresa ou de departamento de exportação e os resultados em exportação que apresentam. Não foram constatadas evidências de que os escritórios e armazéns das trading companies brasileiras estejam proporcionando melhores resultados para as empresas que os possuam. A contratação no principal fornecedor parece favorecer os resultados em exportação de produtos industrializados enquanto tende a produzir efeitos negativos sobre os valores das exportações de produtos básicos. Foram encontrados indícios de que uma maior participação de pequenos e médios fornecedores nas exportações das trading companies brasileiras guarde correlação negativa com os valores das exportações dessas empresas. Os resultados em exportações de produtos industrializados pelas trading companies brasileiras parecem melhorar à medida que diminui a participação do principal produtos no valor exportado. E, por fim, as empresas independentes, ou pertencentes a grupos cuja atividade principal é comercial tendem a apresentar melhores resultados, em especial na exportação de produtos industrializados.

Palavras-chave: exportação, comércio exterior, trading companies, Brasil

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
O processo de internacionalização de uma empresa Imprimir E-mail

Isa Grael
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1987

O estudo analisa em profundidade o processo de internacionalização da Rede Globo, desde o início das exportações de telenovelas, analisando-se o sucesso obtido, até o investimento direto no exterior, com a Telemontecarlo. São analisadas as motivações e os movimentos estratégicos da empresa em seu processo de internacionalização, confrontando-se a trajetória da empresa, até o momento do estudo, com as teorias comportamentais que descrevem os processos graduais de internacionalização.

Palavras-chave: exportação, investimento direto, Rede Globo, Telemontecarlo, telenovelas, estudo de caso.

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
O uso de métodos de exportação e o controle do composto de marketing na indústria brasileira de móveis Imprimir E-mail

Cecília Mattoso de Azevedo
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1987

O trabalho teve por objetivo estudar de que forma as empresas brasileiras do setor de móveis se estruturam para exportar, assim como as estratégias de marketing utilizadas por essas empresas. Em particular buscou-se averiguar a extensão em que as empresas exerciam controle sobre seu marketing mix de exportação. A revisão bibliográfica realizada deu suporte ao estudo, sendo aplicada uma survey por correio a uma amostra de empresas da indústria estudada.

Palavras-chave: exportação, comércio exterior, estratégia de marketing, marketing mix, indústria de móveis, survey

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
Percepção de obstáculos à exportação de serviços de engenharia Imprimir E-mail

Kátia L de Freitas Fleury
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1986

O objetivo deste trabalho foi identificar os principais obstáculos ao aumento das exportações percebidos pelas empresas brasileiras exportadoras de serviços de engenharia. Procurou-se, também, determinar em que medida a percepção dos obstáculos está associada a determinadas características da empresa e de sua atividade de exportação. O estudo chegou a três conclusões principais. Em primeiro lugar, confirmou-se que é possível discriminar entre as empresas que dotam uma atitude agressiva de entrada em novos mercados e as que assumem uma atitude passiva, a partir da percepção de alguns obstáculos à exportação. Em segundo lugar, concluiu-se que a percepção dos obstáculos controláveis pela empresa, restritivos ao aumento das exportações de serviços de engenharia, está associada a determinadas características da empresa e de sua atividade de exportação. Finalmente, concluiu-se que não há uma relação entre a percepção de obstáculos não controláveis pela empresa e suas características ou as características de sua atividade de exportação.

Palavras-chave: exportação, serviços de engenharia, barreiras à exportação, obstáculos à exportação, survey

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
Agressividade em exportação: um estudo na indústria brasileira de móveis Imprimir E-mail

Carlos Eduardo da Cunha
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha.
Ano: 1986

O presente estudo teve como objetivo verificar não só a existência de características internas da empresa que pudessem determinar a agressividade na exportação, como também se a agressividade possibilitaria à empresa um melhor desempenho em exportação. Foram classificas como agressivas aquelas empresas que buscaram a primeira operação de exportação para pelo menos um dos seus mercados. Para obtenção dos dados necessários à investigação, foram aplicados questionários, através de entrevistas pessoais, a quarenta e cinco empresas brasileiras, fabricantes e exportadoras de móveis residenciais de madeira. Os resultados obtidos indicam que as características internas das empresas discriminam os exportadores agressivos dos não agressivos. Dentre as variáveis utilizadas, as mais relevantes foram o método de exportação, a participação do executivo-chefe no capital da empresa, o tempo de permanência do executivo-chefe no exterior, o envolvimento com exportação e o controle de qualidade.

Palavras-chave: exportação, indústria de móveis, comportamento exportador, survey

(Este trabalho pode ser consultado na biblioteca do Instituto Coppead/UFRJ).

 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 Próximo > Fim >>

Página 16 de 16