TESES E DISSERTAÇÕES
Internacionalização dos institutos de pesquisas tecnológicas: uma abordagem de múltiplos casos Imprimir E-mail

Fabiano Manfio
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Paraná
Orientador: João Carlos da Cunha
Ano: 2009

Este estudo teve como principal objetivo pesquisar como a internacionalização influenciam os resultados dos Institutos de Pesquisas Tecnológicas. A pesquisa foi levada a efeito mediante o uso da metodologia qualitativa, com estudo de casos múltiplos, realizado em três Institutos de Pesquisas Tecnológicas: Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos – IBTeC, Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento – LACTEC e Instituto de Pesquisa Tecnológica do Estado de São Paulo – IPT. A operacionalização da pesquisa ocorreu por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com diretores e pesquisadores, análise documental em material institucional de divulgação, relatórios de gestão, atividades e outros documentos e observação direta por ocasião das visitas às instituições. Os resultados mostraram que as principais ações de internacionalização dos Institutos de Pesquisas Tecnológicas pesquisadas ocorrem por intermédio dos pesquisadores. Os principais alvos da atuação internacional são pesquisadores e outros Institutos de Pesquisas Tecnológicas estrangeiros. Por fim, as atividades de internacionalização não influenciam os resultados financeiros e não financeiros gerais dos Institutos de Pesquisas Tecnológicas devido às atividades internacionais serem ainda incipientes ao volume total das atividades dos Institutos. No entanto, as atividades de internacionalização desenvolvidas resultaram em impacto positivo nos participantes dessas atividades, como por exemplo, o conhecimento de novas tecnologias e a experiência internacional.

Palavras-chave: Internacionalização, institutos de pesquisas tecnológicas, pesquisa, tecnologia, inovação, P&D, estudo de casos

DOWNLOAD

 
Mensuração da distância psíquica: comparação crítica de métodos. Imprimir E-mail

Otavio Henrique dos Santos Figueiredo
Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela da Rocha.
Ano: 2009

O presente estudo avaliou os instrumentos existentes para mensuração do construto da distância psíquica e propôs novas escalas de medição. Foram duas as abordagens teóricas identificadas na literatura: distância psíquica como construto-síntese (medida tipicamente por uma escala de um único item) e distância psíquica como conjunto de fatores (medida por uma escala de múltiplos itens). Especificamente, o estudo atingiu os seguintes objetivos: (1) modelagem do construto da distância psíquica, por meio da identificação de seu domínio conceitual; (2) integração dos esforços de mensuração do construto, por meio da avaliação e teste dos principais instrumentos disponíveis; e (3) contribuição à pesquisa empírica, por meio do desenvolvimento de dois novos instrumentos de medida – um mais parcimonioso e outro mais completo – para aferir a distância psíquica entre países.

Palavras-chave: distância cultural, distância psíquica, mensuração, seleção de mercados, survey

DOWNLOAD

 
O processo de internacionalização de empresas brasileiras de software: reconciliando diferentes correntes teóricas Imprimir E-mail

Renato Dourado Cotta de Mello
Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Orientador: Anne-Marie Maculan. Co-Orientador: Angela da Rocha.
Ano: 2009

Este trabalho investiga a evolução do processo de internacionalização de empresas brasileiras produtoras de software, avaliando em que medida distintos modelos teóricos do processo de internacionalização poderiam explicar o desenvolvimento no tempo das atividades internacionais dessas empresas, em particular o modelo de Uppsala, a teoria de redes, os estudos de empreendedorismo internacional e os estudos sobre born globals. Para tal realizou-se um estudo de seis casos de empresas brasileiras do setor de software, cobrindo toda a trajetória internacional das mesmas, da fundação até os dias atuais. Foram levantadas informações relativas a 11 categorias de análise, cobrindo 39 proposições teóricas. As fontes de dados utilizadas foram entrevistas pessoais e por telefone, questionário, informações de site, notícias publicadas e documentos da empresa. Os resultados mostraram que não há uma única trajetória de internacionalização para todas as empresas estudadas, mesmo dentro de um único setor, e que todas as teorias são capazes de oferecer explicação para algum dos três casos “puros” estudados, ou para algum aspecto dos demais (casos “mistos”). Concluiu-se que a trajetória internacional dos novos empreendimentos internacionais não pode ser explicada por uma única teoria.

Palavras-chave: internacionalização, indústria de software, Uppsala, redes, born globals, empreendedorismo internacional, casos

DOWNLOAD

 
A vantagem competitiva das nações e a vantagem competitiva das empresas: a localização é importante? Imprimir E-mail

Martim Francisco de Oliveira e Silva
Tese (Doutorado em Administração de Empresas) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Orientador: Jorge Ferreira da Silva
Ano: 2009

Esta tese buscou comprovar que o desempenho das empresas varia não apenas em função das indústrias a que elas pertencem ou de suas características individuais, mas também em função do ambiente mais geral dos países em que elas operam. A partir dos relatórios anuais de competitividade do World Economic Forum e dos indicadores de desempenho obtidos a partir da base de dados do MSCI Inc., foram testadas as hipóteses formuladas associando o ambiente mais geral dos países ao desempenho de suas empresas, sendo encontradas evidências da existência do relacionamento entre os indicadores de competitividade dos países e o desempenho sustentável de suas empresas. O estudo tratou de maneira pioneira o relacionamento entre o conceito da vantagem competitiva das nações, através de seus indicadores de competitividade e a vantagem competitiva das empresas, por meio de seu desempenho; testou empiricamente o modelo do Diamante Competitivo do Professor Michael Porter; destacou três variáveis, habitualmente negligenciadas na linha de pesquisas das fontes de desempenho de empresas: a Sofisticação dos Compradores, o PIB e as Compras Governamentais; e criou um novo indicador de desempenho que também traduz a sua sustentabilidade, o qual se relaciona à pesquisa sobre persistência dos retornos anormais.

Palavras-chave: desempenho das empresas, vantagem competitiva, competitividade, ambiente

DOWNLOAD

 
O papel dos recursos estratégicos no desempenho competitivo internacional: análises de casos de casos no setor vinícola do Vale de Rio Negro Argentino. Imprimir E-mail

Sandra Patrícia Fernandez.
Tese (Doutorado em Agronegócios) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Orientador: Jaime Evaldo Fensterseifer.
Ano: 2008.

Este trabalho fixou como objetivo indagar sobre a função diferencial cumprida pelos recursos no desempenho competitivo internacional de empresas do Vale do Rio Negro argentino dedicadas à produção e exportação de vinhos finos, tendo como base a Visão Baseada em Recursos (RBV). Foram selecionadas cinco empresas da região com características bem diferentes entre si. Utilizando a análise de casos, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas e aplicado um questionário para obter informações sobre a valorização dos recursos tangíveis e intangíveis por parte de cada uma das empresas. Sobre cada recurso selecionado da lista oferecida, foram solicitadas explicações acerca da importância e características de valor, raridade, inimitabilidade e insubstituibilidade. As empresas selecionadas foram classificadas como de alto e baixo desempenho competitivo internacional. As empresas de alto desempenho valorizaram mais aqueles recursos relacionados com aspectos comerciais e de mercado e as de baixo desempenho os recursos que intervêm em aspectos de tecnologia de produção e de acesso a capital e insumos. Ambos os grupos valorizaram a importância da localização geográfica e a dotação de recursos naturais, de fundamental importância para a produção e elaboração de vinhos.

Palavras-chave: Agroindústria, agronegócios, competitividade, vinhos, vitivinicultura, RBV, Indicações geográficas, casos, Argentina.

DOWNLOAD

 
Competências Organizacionais na Internacionalização de Empresas Produtoras de Frango no Estado do Paraná. Imprimir E-mail

Fernanda Junqueira
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Positivo
Orientador: Bruno Henrique Rocha Fernandes
Ano: 2008

A presente pesquisa aborda a internacionalização de empresas da cadeia produtiva de frango situadas no estado do Paraná, com foco em uma abordagem baseada em competências organizacionais. Para tanto foi realizada uma análise da literatura existente sobre internacionalização bem como de competências organizacionais a fim de alcançar melhor entendimento sobre o assunto. Foi realizado um estudo multicaso com três empresas do setor avícola paranaense, constatando-se que existe consonância no relacionamento entre a internacionalização das empresas e suas competências. Ao que tudo indica este é um processo de recursividade, ou seja, uma via de duas mãos, pois, ao mesmo tempo em que as competências desenvolvem as organizações para a internacionalização, a internacionalização é também responsável pelo aprimoramento das competências existentes, bem como desenvolvimento de novas competências.

Palavras-chave: internacionalização, competências, setor avícola, Paraná, estudo de casos.

DOWNLOAD

 
Estratégias e determinantes da internacionalização de pequenas e médias empresas catarinenses: abordagem da teoria de redes de relacionamento e empreendedorismo. Imprimir E-mail

Alexandre Rocha Freitag Filho
Dissertação (Mestrado em Administração) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.
Orientador: Mohamed Amal
Ano: 2008

Esta pesquisa analisa a influência das redes de relacionamento e o empreendedorismo internacional no processo de internacionalização de Pequenas e Médias Empresas (PMEs). O estudo se desenvolveu em duas etapas. Primeiramente, foi realizada uma pesquisa quantitativa com uma amostra de 1463 empresas, nas quais se buscou identificar os determinantes do processo de internacionalização. A segunda etapa foi qualitativa, com três empresas catarinenses, onde os determinantes do processo de internacionalização puderam ser estudados em maior profundidade. Como resultado da pesquisa, constatou-se uma influência direta da rede de relacionamentos e do empreendedorismo internacional no processo de internacionalização de PMEs. As redes de relacionamento criam um ambiente mais favorável para que as empresas possam inserir-se no mercado internacional. Já o empreendedorismo fornece elementos comportamentais que levam a empresa a aproveitar o ambiente criado pela rede de relacionamentos e efetivamente se internacionalizar. Não existe um caminho único para as PMEs percorrerem em seu processo de internacionalização, porém, constatou-se que, quanto maior a presença de uma rede de relacionamentos, maior a qualidade do processo de internacionalização de uma PME. Em relação ao empreendedorismo internacional, a característica mais marcante identificada nas PMEs estudadas é a capacidade de inovação, sendo este um dos principais fatores estratégicos de sucesso internacional das PMEs brasileiras.

Palavras-chave: Internacionalização, PMEs, redes, relacionamento, empreendedorismo

DOWNLOAD

 
O processo de internacionalização de um cluster de empresas de software: o caso do Porto Digital Imprimir E-mail

Alvaro Cesário Alvim Berbel
Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Orientador: Angela Maria Cavalcanti da Rocha
Ano: 2008

O estudo teve como objetivo analisar o processo de internacionalização de um cluster, sendo selecionado para tal o cluster de empresas de software Porto Digital, localizado em Recife. O método escolhido para concretização da pesquisa foi qualitativo, sendo realizadas entrevistas em profundidade. Os resultados indicaram que as instituições que ajudaram na criação e desenvolvimento do cluster tiveram papel pouco relevante em sua internacionalização. As empresas do cluster recorrem muitas vezes à network pessoal de seus executivos para conseguir atuar de forma internacional. Outra barreira para a atuação internacional é a falta de reputação do Brasil como país de origem de produtos de tecnologia, como é o caso do software. O estudo identifica empresas que atuam como flagship firms e a formação de spin-offs que copiam as estratégias empresariais da empresa-mãe. Constata-se ainda a cooperação entre as empresas como principal motivo para a localização no cluster.

Palavras-chave: internacionalização, parque tecnológico, software, cluster, Porto Digital.

DOWNLOAD

 
Gestão da inovação em subsidiarias de multinacionais do setor eletroeletronico instaladas no Brasil. Imprimir E-mail

Muriel de Oliveira Gavira
Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica) - Instituto de Geociências. Universidade Estadual de Campinas
Orientador: Ruy de Quadros Carvalho
Ano: 2008

A pesquisa teve como objetivo estudar a interação entre a amplitude e complexidade das responsabilidades e o grau de inovação tecnológica. Para tanto, propõe-se um estudo de caso exploratório em profundidade de cinco subsidiárias do setor eletroeletrônico dos segmentos de: controle e automação; geração, transmissão e distribuição de energia; informação e comunicação; soluções médicas; e sistemas de transporte ferroviário. Ainda, foram analisados dados de pesquisa documental e pesquisa bibliográfica para contextualizar e entender o estado da arte e as características do ambiente local e para conhecer as subsidiárias e seus processos de gestão da inovação. O referencial teórico escolhido é o que encara a gestão da inovação como processo e o que adota a perspectiva da subsidiária para explicar sua evolução. Os resultados evidenciam uma relação positiva entre as responsabilidades das subsidiárias e suas práticas de gestão da inovação tecnológica. As subsidiárias com as mais complexas responsabilidades são as que possuem as mais estruturadas, contínuas e complexas práticas e ferramentas de gestão da inovação.

Palavras-chave: Multinacionais, subsidiárias, inovação, tecnologia, eletroeletrônica, estudo de caso

DOWNLOAD

 
Implicações das atividades tecnologicas de subsidiarias de empresas multinacionais para a constituição de capacidades inovativas de fornecedores na industria automotiva brasileira. Imprimir E-mail

Rubia Auxiliadora Constancio Quintão
Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnológica) - Instituto de Geociências. Universidade Estadual de Campinas
Orientador: Ruy de Quadros Carvalho
Ano: 2008

Buscou-se investigar se o crescimento e fortalecimento das atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) das subsidiárias brasileiras de empresas multinacionais (MNCs), na indústria automobilística brasileira, tem levado ao envolvimento de seus fornecedores localizados no Brasil em atividades tecnológicas e resultado em sua maior capacitação tecnológica. A tese analisa os resultados da investigação das trajetórias percorridas por empresas de autopeças, dispostas em cinco grupos, segundo seus processos de acúmulo de capacidades tecnológicas. Procurou-se identificar quais os tipos de vínculo de aprendizado que empresas subsidiárias clientes (montadoras e sistemistas) estabelecem com seus fornecedores (nacionais ou subsidiárias de MNCs), e sua contribuição para o desenvolvimento das capacidades inovativas desses fornecedores. A metodologia utilizou estudos de caso, focados no detalhamento dos eventos inovativos mais expressivos liderados por subsidiárias brasileiras de montadoras ou por produtores de autopeças locais. A amostra compreendeu 6 subsidiárias de multinacionais produtoras de sistemas e autopeças e 8 empresas fornecedoras de autopeças nacionais. Os principais achados sugerem que o incremento e a intensificação de atividades de P&D de MNCs automotivas no Brasil gera demanda por atividades tecnológicas nos fornecedores locais e contribui para seu progresso em termos de aquisição de capacidades tecnológicas. O desenvolvimento das capacidades de inovação dos fornecedores locais refere-se primordialmente a seu envolvimento com o codesenvolvimento de produtos.

Palavras-chave: Multinacionais, subsidiárias, pesquisa e desenvolvimento, P&D, tecnologia, cadeia de fornecimento, fornecedores, relações com fornecedores, transferência de tecnologia, automobilística, autopeças, estudo de casos

DOWNLOAD

 
Trajetórias de exportação de empresas mineiras de moda praia: um estudo de caso comparativo Imprimir E-mail

Fernando Santos Eduardo
Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Orientador: Angela Franca Versiani Co-Orientador: Sérgio Fernando Loureiro Rezende
Ano: 2008

Este trabalho teve como objetivo principal compreender a trajetória de exportação das empresas brasileiras do setor de moda praia, visando identificar as variáveis que influenciam na evolução do comportamento exportador. Buscou-se compreender a evolução dos modelos de comportamento exportador e suas principais contribuições ao entendimento desse fenômeno e finalizou-se com as críticas às pesquisas de exportação, indicando a análise de trajetórias como alternativa para se compreender a evolução do comportamento exportador. A metodologia usada nesta pesquisa baseou-se em entrevistas para comparação de dois estudos de casos de empresas exportadoras de moda praia do estado de Minas Gerais, no período de 1998 a 2007. Após a coleta de dados, utilizou-se o método qualitativo de análise para identificar como as variáveis influenciavam suas atividades de exportação. Os resultados mostraram que as mesmas variáveis podem influenciar de maneiras distintas o comportamento exportador das empresas, considerando-se fatores internos e externos às empresas e o período em que as exportações foram realizadas.

Palavras-chave: Internacionalização, exportação, comportamento exportador, trajetórias de exportação, moda praia, estudo de casos

DOWNLOAD

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 6 de 16